Um Eu Em Carta #3

Oi Mile, tudo bem? Está assustada com uma carta que veio do futuro, ou melhor, do SEU futuro? Não fique, aqui deixo alguns conselhos para que você sobreviva e seja feliz.

Você ainda não tem noção nenhuma do quanto você vai ser importante e vai conhecer pessoas incríveis, mas confie em mim, eu sou você com 22 anos.

As coisas em casa não estão muito bem, né? É importante que você tenha paciência porque a mãe vai passar por um momento de grande evolução, e você também. Então tenha calma e continue sendo a companheira dela. Daqui uns 10 anos vocês serão melhores amigas e você vai poder contar tudo que sufoca seu coraçãozinho.

Peço que você se prepare porque é com 13 anos que você vai conhecer a pior dor do mundo e vai entender que os anjos ficam no céu. E se você não compreender essa mensagem agora, entenderá aos 17 anos.

Aproveite essa idade para estar perto dos seus amigos da escola, você terá momentos lindos perto deles e eu te garanto, depois de 10 anos alguns vão te convidar para sair e vai ser a mesma coisa.
Carta Jamile

Essa carta deveria ser enviada quando você completasse 16, é nessa idade que sua evolução começa a expandir. E eu estou aqui para tentar te ajudar com tudo que irá acontecer a partir de 2009.

O sonho de ser uma jogadora de futebol não vai acontecer e ler isso agora vai doer, porém não se esqueça que sua missão no planeta é bem maior.

Você vai conseguir um emprego no zoológico da cidade, parece pouca coisa, né? Exceto por um pequeno detalhe: lá você vai encontrar a garota que vai te tirar do fundo do poço. Vocês vão viver uma história louca e, hoje, ela vai ser seu porto seguro. Nunca, nem por um segundo, sonhe em se afastar dela, essa garota vai te ajudar a construir a sua história. Quando encontrá-la de macacão circulando pelo Zoo, seja amiga dela, ela é a pessoa mais doce do mundo e você vai precisar de toda essa doçura algum dia.

É também com 16 anos que você vai se aceitar gay, então fique tranquila porque esse seu pensamento de que você é diferente de todo-o-resto-do-mundo é mentira. Com 16 anos você vai encontrar muitas iguais a você e vai se identificar com pessoas que vão te aceitar do jeitinho que você é. Portando nunca use saia e nem vestido, você não precisa disso e nunca precisará.  – Um segredinho entre nós: Na sua formatura da faculdade, SIM, FACULDADE! Você estará espetacular em um blaser –

Bom, você vai se apaixonar de verdade e vai ser a coisa mais gostosa que você sentiu na vida. Você vai sorrir a toa, vai passar horas no telefone, vai fazer loucuras, vai sentir frio na barriga, você vai amar como nunca amou em sua vida e essa é a única certeza que eu ainda tenho. Mas cuidado, você só tem 16 anos e o amor bateu muito forte dentro de você, aproveite e desfrute desse sentimento porque ele vai durar pouco, e quando acabar, mile, ele vai doer. Vai doer muito, você vai passar uns meses sem querer comer ou ver as pessoas e quando você for se abrir para sua mãe ela não vai entender. E então vai doer o dobro (mas perdoe, ela está tão perdida quanto você, e não esqueça: aos 22 tudo ficará bem). Nesse momento você vai precisar daquela menina que trabalhou com você no seu primeiro emprego e ela vai te salvar. Portanto, deixe ela ser sua salvação.

Mas eu estou viva! Sendo assim, você vai sobreviver e vai superar! Antes de você conseguir seguir em frente você vai errar, e vai errar feio. Agora você é forte e já administra seus sentimentos melhor, vai saber iludir, mentir, desvalorizar as pessoas e até mesmo machucá-las. Não me orgulho desse tempo em que você se tornou fria e ignorava o sentimento das pessoas. Vai demorar para você cair na real e ver que ser sincera com elas e com você mesma é a melhor solução.

As recaídas vão chegar, então aceite, vai passar 2 anos depois do término do seu primeiro namoro e você ainda vai sentir falta dela e vai chorar. Mas você vai continuar sua vida.

Quando você completar 17 anos, uma nova fase vai começar, uma fase de grandes conquistas e de coisas boas. Você vai entrar na faculdade de jornalismo (está surpresa? Eu também fiquei) e conhecer pessoas incríveis. Vai viajar, ganhar prêmios e compreender que o futebol não era o seu futuro, afinal, agora você se descobriu na comunicação, e, olha, você é boa nisso.

No seu último ano de faculdade o destino vai te surpreender e vai trazer de volta (sei lá porque, pois até hoje não entendo) aquela que você amou aos 16. Vocês vão namorar, usar alianças, ter contato com família, vão dormir juntas, acordar juntas e se amar. Você vai ser feliz, mas não se anime muito, vai acabar.

Agora é o momento que você deve estar pensando: “Quando algo de bom acontece na minha vida, algo faz dar errado e BOOM, acaba”. Mas lembra que você evoluiu? Então, Mile, dessa vez, você vai saber lidar melhor, mas o sofrimento vai ser o mesmo, a vontade de não comer e de sumir do planeta terra também vão te consumir.

Você vai chegar ao momento mais triste da sua vida: a faculdade vai acabar e agora você é formada, seu estágio vai acabar, e, novamente, a idealização que você tinha sobre o amor também vai ter seu fim. Você não vai ter nada e vai se sentir um nada também, o vazio vai preencher seu coração e sua cabeça.

Você leu tudo isso e deve estar assustada com tanta coisa que ainda vai acontecer, mas é agora, com 22 anos, que você vai entender que foi preciso passar por tudo para ser quem você é.

Lembro que algumas vezes você sentiu falta de um amigo, ou a falta da atitude deles, então fique tranquila, eu te asseguro, VOCÊ TEM OS MELHORES AMIGOS DO MUNDO. Você vai viajar com eles, vai sorrir com eles e eu te prometo, são eles quem vão te fazer feliz.

Não se preocupe com o amor, ele te ensinou a voar e você aprendeu a caminhar com os pés no chão, e quem sabe o destino não te surpreende novamente, não é?

É fundamental você nunca parar de escrever, escreva sobre tudo, tenha um diário, escreva sobre suas músicas, sobre seus filmes, crie poemas, letras, romances, mas nunca pare, isso fará toda a diferença. O conhecimento que você vai ter é o que vai te diferenciar de todas as outras pessoas do universo.

Ah, não posso me esquecer, viaje sempre que puder. Sabe esse seu sonho de conhecer o mundo? Vai começar a ter vida, então se prepare porque você tem muito o que descobrir ainda.

Seja mais confiante, a confiança que você deposita em você vai te abrir portas importantes.

Pode ser meio triste te dizer isso mas não crie muitas expectativas em cima das pessoas, elas vão dizer coisas que alegram seu coração mas 80% não vai acontecer. Suba, e suba alto, mas diante das suas próprias expectativas e realizações, é você por você.

E, Mile, sempre se lembre: VOCÊ VAI TER OS MELHORES AMIGOS DO MUNDO!

Acabo aqui essa carta consciente de que a vida vai te preparar durante todos esses anos para que hoje, completando 22 anos, você estivesse preparada para ser feliz.

Jamile Ferraz

Jamile Ferraz Jornalista, mas gosta mesmo é de romance barato. Virginiana com vida profissional, mas nunca conseguiu tomar um rumo na vida pessoal. Acredita em destino, mas nem tanto. Apaixonada por livros, cinema e a música é como combustível. Um dia vocês vão ouvir falar de mim.
Anúncios

Um eu em carta – Leonardo Lino

Para escrever uma carta ao meu passado, eu precisei voltar até lá. Enxergar novamente tudo aquilo que um dia eu vivi, que um dia me machucou, que um dia me alegrou… Revisitar lugares e rever pessoas que eu não tinha a intenção de reencontrar.

Mesmo que seja só por pensamento, a tarefa foi difícil. Mas lá vou eu. E seja o que Deus quiser.

Léo, 10 anos depois, aqui está você. Sentado em frente a um computador que você sempre quis (acredite, você tem um Mac, haha), um celular bacana, um carro, os melhores amigos do mundo e muitos problemas para enfrentar. A vida não ficou mais fácil e nem mais bacana. A vida ficou diferente. Diferente daquilo que você esperava, mas acredito que um pouco melhor. Nós nos superamos, Léo. Mas calma, ainda temos uma longa estrada pela frente.

Sei do quão difícil está sendo para você. Aos 14, um adolescente pobre, acima do peso (bem acima), e gay, não é uma das pessoas mais populares do colégio católico ultra-fancy que você estuda. Seus amigos de verdade, a essa altura, se resumem a 0, e você vai descobrir que pode ficar pior. Espere até os dezesseis.

11874004_875446915841890_580718057_n

Mas eu estou aqui para conversar com você de maneira aberta e sem ressentimentos, visto que não poderemos mudar o que já passou. Nosso trabalho, agora, consiste em mudar o futuro do ponto de onde eu estou.

Você está passando por uma fase depressiva. Falta coragem, falta entusiasmo, sobra vergonha da sua condição financeira quando comparada à das pessoas ao seu redor. Neste ponto da vida, você tem vergonha até de entrar no carro simples da sua família.

Léo 14, desculpa te expor desse jeito. Não quero parecer sensacionalista ou dramático, mas quero me lembrar das coisas que já enfrentamos para que eu nunca me esqueça da força que eu tenho. Você sabe que não está sendo fácil estudar o dia todo comendo um salgado na hora do almoço, apenas, e depois andando 6 km para voltar para casa pois não tem o dinheiro do ônibus. Para que te conforte, hoje você corre isso por hobby e come bem, bem melhor. Gratidão universo.

A sensação de estar numa escola como a que você estuda não é das melhores, pelo menos não nesse seu momento. Ainda é cedo, mas seus talentos começam a aparecer agora, e você sempre apresenta os trabalhos, e até se diverte um pouco com seus amigos. Talvez neste ponto você já esteja mais zen em relação a tudo, em relação ao bullying (a gente nem sabia da existência desse termo), você está ficando mais forte.

O seu inconformismo diante da vida não vai acabar. Nós somos eternos inconformados. Você se sente revoltado com o que vê, você é agitador, e não acredita que as coisas possam ser do jeito que é. Esse espírito quero manter sempre vivo dentro de mim, graças a você.

A transição da oitava série para o colegial não é das melhores. Ah, você nunca vai ser bom o suficiente para seus colegas do time de vôlei – desista deles porque eles já não acreditam em você. Seu primeiro “emprego” na loja da tia tem muito a te ensinar. Muito, muito mesmo. E você não vai parar de trabalhar, então se acostume com isso.

Hoje você é grato por ter estado onde esteve. Vai perceber que tudo o que você tem deve-se à melhor educação que sua vida, seu colégio e seus pais te proporcionaram. Não preciso te dizer para se afastar das falsianes, pois a vida vai se encarregar disso. Você estará sozinho, mas não estará só. Você me ajudou a descobrir que somos sempre a nossa melhor companhia, e que, quando queremos, podemos chegar onde quisermos.

Obrigado, Léo aos 14. Você me fez lembrar que nós somos bem maiores que os nossos problemas, e que já passamos por mais coisas do que achamos que passaríamos. Agora, reabastecido da nossa coragem, eu volto para o presente. Te deixo aí, intacto, perfeito. Como tem que ser. Daqui em diante, ainda há muito para ser vivido.

Um eu em carta #1

Oi, sou eu.

É, isso mesmo, você mesma que está escrevendo. Parece meio louco, mas não é não. Sei que não estamos em um longa-metragem de ficção científica e todos os conselhos que te darei aqui não irão mudar o roteiro do que já foi, mas espero que se sente e deguste esses dez anos que passaram e resumo por meio de epifanias.

Aos quatorze anos, as provas de matemática realmente parecem o seu maior problema da vida – sem contar os corações partidos que vem te acompanhando há algum tempo já –, né? Mas deixa eu te contar um segredo: as equações de terceiro grau ou a teoria de Pitágoras não são nada comparadas às teorias e práticas que só aprendemos durante a vida. Não há combinação química mais destruidora do que um toque de mãos que arrepia a tua nuca, não há conjugação verbal mais correta do que aquelas frases românticas – ou safadas – sussurradas ao pé do ouvido e, acredite, conseguimos destruir as leis da Física e sentir um corpo presente dentro da gente – no coração.

Quer saber mais? Essa época de escola será o tempo que mais sentirá saudades daqui 10 anos. Com o tempo, os amigos – e você também – crescem e faz um falta danada encontrá-los todas as manhãs. E, daqui 10 anos, eu quero ver você arrumar um tempo entre sua agenda com trabalho-obrigações-de-casa-e-projetos-pra-vida com a dos seus amigos com trabalho-academia-balada-e-projetos-pra-vida. Então aproveite essas manhãs, tardes e noites de estudos e desabafos. Elas irão fazer falta daqui um tempo – mas não precisa se preocupar, o destino logo vai te presentear com os melhores amigos que a vida poderia te dar, mesmo sem muito espaço nas agendas.

tumblr_m9u9dstVIE1qbbuybo1_500_large

Você, ao me ler, deve estar duvidando que é você mesmo, né? Eu também duvidaria. Mas tenho mais algumas coisas para te contar: o tempo vai passar e vai te deixar mais realista quanto a quase tudo. Então não se preocupe com aquele amor – o primeiro – e deixe pra lá essa história de que só existe um amor na nossa vida. É tudo história de conto de fadas.

A vida vai te mostrar que nesse nosso mundinho existem sete bilhões de pessoas e ao menos umas 10 podem ser o amor da sua vida. É só você se permitir – e eu te garanto, também, que alguns – e muitos – amores e paixões irão acabar – e acabar com você também, canceriana –, mas você vai levar para a vida toda a doçura que cada um deixou dentro de você e na sua história.

Eu não quero me prolongar muito nessa carta, eu sei que a sua cabeça adolescente tem matérias para estudar para provas e alguns dramas para serem resolvidos, mas sabe de uma coisa? Você vai ser tia de uma menininha loirinha linda! E ela vai ser, entre os sete bilhões de pessoas do mundo, um dos amores da sua vida. Espere só e verás. Aliás, hoje os laços familiares podem estar um pouco enferrujados e quebrados, mas Deus sabe o que faz e até você chegar onde eu estou agora, tudo ficará bem.

Na verdade, se eu tivesse somente um conselho para te dar, não seria um conselho, seria um aviso: continue fazendo tudo exatamente como fez. Sabe por quê? Porque tudo o que fez te trouxe até onde eu estou e, aqui, está tudo muito bem.

É, isso mesmo: tudo ficará bem.

Carla Oliveira

Carla Oliveira Jornalista por formação, apaixonada pelos encantamentos diários por destino. Há 23 anos tenta escapar dos sentimentos, mas sem eles fica sem sentido. O cheiro que mais gosta é aquele teu que gruda na pele dela. Ah: canceriana, intensa, extremista e chata.