Caminhos e escolhas

Desde que nos conhecemos por gente, aprendemos que a vida é feita de escolhas e caminhos. Alguns caminhos são mais fáceis que outros, mas não necessariamente mais felizes pela sua facilidade. Mas ainda mais importante que o caminho que escolhemos, são as pessoas que entram no meio do percurso e colorem um pouco mais o ambiente que costumava ser só pedra e terra.

Algumas companhias temos a felicidade de compartilhar desde o berço, como no caso da família. Mas não menos importante que ela, encontramos abrigo dentro do abraço de um ou outro que aparece, reaparece e vai ficando, ficando e ficando… Nas nossa vida e dentro de nós. A esses eu chamo de amigos.

Dentro das nossas escolhas, acabamos sempre indo um pouco mais longe do que os pés do outro podem nos acompanhar. Logo após o Ensino Médio a gente aprende a reconhecer novos amigos e círculos de amizade com a distância da faculdade, onde cada um decide ir pra um canto do Brasil – ou do país. Mas até aí tudo bem, sabe… Somos jovens e poucas são as amizades que crescem e se enraízam junto ao nosso amadurecimento.

Difícil mesmo é se afastar daqueles que se mostraram sempre sinceros e verdadeiros, para toda a hora e situação. Mas é inevitável. Você decide mudar de cidade, seu amigo decide ir pra outra cidade, um terceiro é promovido e também tem que se mudar e, quando nos deparamos, temos amigos espalhados por todos os cantos. Só não conseguimos mais encontra-los fisicamente. E essa é a parte doída e doida.

large.jpg

Há quase um ano eu saí do meu mundo e vim descobrir outro mundo do outro lado do país, e posso dizer que, talvez, seja mais fácil ser a que vai embora. Você se enche com novidades, emprego, lugares e novas pessoas que, vez ou outra, você tira do foco o fato de estar sozinha do lado de cá. Mas aí chegam os aniversários, os feriados, as festas e comemorações… E realmente dói não estar lá. As crianças vão crescendo, os pais vão envelhecendo, você vai correndo contra o tempo e, a cada dia que passa, você se sente um pouco menos de lá e um pouco mais daqui.

Os dias trazem novas lembranças e sentimentos, sua vida vai acontecendo, você vai vivendo e os reencontros mostram o quanto você passou tempo demais fora para saber de todas as novidades, brigas, términos, conflitos e surpresas que acontecem na vida daqueles que, um dia, costumavam ser grande parte da sua vida. Mas não tem problema, porque você sabe que eles, do lado de lá, também estão fazendo o que podem para que a felicidade deles seja tão real quanto seus sonhos. E que realmente seja.

Se nós somos do tamanho de nossos sonhos, que todos vocês, amigos, sejam gigantes por toda a vida e com tudo o que fizerem. Exatamente igual ao tamanho do carinho e amor que sinto por vocês, mesmo que eu não demonstre ou não esteja mais tanto próxima quanto costumava estar com as saídas de segunda a segunda, de janeiro a dezembro.

Que todos nós possamos ir, mas que sempre saibamos que sempre poderemos voltar.

P.s.: Post dedicado àqueles que decidiram voar e o fizeram com excelência.
Vocês podem não saber, mas são o sinônimo de amizade
verdadeira, mesmo distantes.
I’ll always be here for you, brodás and sistá.

Carla Oliveira

Carla Oliveira Jornalista por formação, apaixonada pelos encantamentos diários por destino. Há 24 anos tenta escapar dos sentimentos, mas sem eles fica sem sentido. O cheiro que mais gosta é aquele teu que gruda na pele dela. Ah: canceriana, intensa, extremista e chata.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s