Um eu sem você #23 – 27 de Outubro

As segundas-feiras são os dias mais difíceis, em todas as semanas que têm passado depois de você. A segunda-feira é o dia oficial do “hoje eu começo”. Com certeza hoje algumas pessoas estão começando um emprego novo, uma nova dieta, uma nova rotina… Pequenas metas de vida que cada um coloca na cabeça para tentar ficar melhor. A minha era te esquecer e acordar com o coração um pouco mais leve. E falhei antes mesmo de sair da cama.

Minha semana começa e ao abrir os olhos me dou conta que é mais uma semana sem você. Mais uma semana a passar sem você voltar. Meu coração é tão teu, meu amor é tão nosso que a cada fim de semana eu espero o seu retorno.

Quando éramos plural, as segundas eram mais felizes porque tinha você nela. Meu sorriso abria em sincronia com os olhos, pois seus sinais no meu celular já haviam chego enquanto eu ainda sonhava.

Agora, minha luta diária é pra tentar não ir atrás das suas notificações e atualizações em todas as redes sociais. O amor que antes era meu maior aliado e amigo, hoje é meu maior adversário e inimigo. E, ainda sim, não consigo entender como algo lindo pode tornar-se, em um piscar de olhos, a maior tristeza e dor.

Meu desejo é te mandar: eu te amo. Sem esperar resposta nem reciprocidade, apenas para não correr o risco de você esquecer. Sei lá, dá um medo pensar que você possa achar que te esqueci, mesmo esse sendo meu objetivo de vida no momento.

O amor que sinto não cabe em mim e eu preciso esvaziar o coração para que outros sentimentos possam me preencher. Quanto mais o tempo sem falar com você passa, mais lotado fica meu baú de emoções. E ele está cada vez mais pesado.

Me desculpa se eu ainda não consegui passar mais do que alguns dias sem te procurar, é que é muito difícil carregar esse amor sozinha e não ter como deixá-lo mais leve pra que eu caminhe sozinha. Você ainda é a única solução pra diminuir a gravidade e o peso desse amor mal acabado.

Espero que um dia você me entenda e que se o seu amor por mim resolver ser mais forte que os medos e o mundo incompreensivo, eu estou aqui. Não conseguiria deixar de estar cada vez mais pronta pra te amar por todas as minhas vidas.

Hoje eu lembrei daquela noite em que te pedi em namoro e você recusou por ainda não estar preparada. Eu entendi, mas há tanto tempo que eu não pensava em ser só de uma pessoa que foi inevitável ter as lágrimas no meu rosto.

Nessa mesma noite, dormi embriagada e nem vi quando você encaixou o seu corpo no meu pra sonharmos juntas. Na manhã seguinte, acordei com você nos meus braços e uma dor por te ter ali a noite toda, em uma conchinha que nos protegia de tudo contrário à felicidade.

Eu preferia voltar a não conseguir mexer o braço do que continuar a conviver com essa saudade sem fim do cheiro do seu cabelo no travesseiro.

original

A saudade é o pior sentimento do mundo, e vai ver é por isso que só existe em português e é impossível traduzir para outros idiomas, muito menos com adjetivos que quantifiquem sua intensidade. Tudo parece pequeno demais diante da sua ausência.

Eu sou mesmo otária, né? Ainda te procuro pra me declarar e dizer que nesse coração ainda tem um amor imenso por você e a resposta que você me dá? “Para com isso, pelo amor de Deus, me deixa seguir com a minha vida. Tudo isso já me machucou demaaaais, você não tem noção! Não faz isso comigo”.

Não fazer isso com você? E o que você está fazendo a cada dia que age como se eu nunca tivesse nem existido? Nesse instante, meu coração que já se acostumou a sangrar tenta se desafogar e despeja em você toda a tristeza que vem se acumulando em mim.

Não que eu me orgulhe do dito, mas foi com sentimento em cada sílaba. Eu sinto mesmo que você age como se nunca tivesse sequer me conhecido. Eu realmente penso nos meses anteriores e sabia que isso aconteceria. Afinal, por que com você haveria de ser diferente de todas as outras vezes que eu dei com a cara na parede após entrar em um labirinto amoroso, mas na hora de sair todas as portas estavam trancadas?

Eu realmente sinto muito por ter entrado e aparecido na sua vida, não sabia que tinha sido tão doloroso assim todas as noites de amor que tivemos. Eu profundamente não quero mais deixar o que sinto me levar até você. Vou aceitar que fui apenas um experimento na sua vida e nada além disso.

Eu realmente sinto que em um dia eu tinha alguém diante de mim que não conseguia conter o amor que sentia por mim e, no dia seguinte, não tinha nada além de uma parede de gelo e a indiferença.

Eu realmente espero e desejo que fique e esteja bem, que seja feliz, que o sucesso em todos âmbitos da sua vida te acompanhem. Eu realmente sinto muito ter sido tão ruim assim o cruzamento de nossas vidas.

E, mais do que tudo, eu realmente não queria que você, justamente você, tivesse que ir embora. Assistir você se afastar e “torcer” para que o mundo, o tempo ou a vida queira que nos reencontremos. O encontro só acontece com quem está disposto, assim como você esteve há dois meses atrás. Agora, não há mais disposição além da de você me apagar.

Então eu também tenho que apagar, deletar as lembranças e fingir ser feliz. Se eu vou conseguir? Espero que sim. Se você ainda vai pensar em mim daqui um ou dois anos, jamais saberei. E esse não saber é que eu não queria. Mas não tenho mais nada em minhas mãos. Apenas o meu coração que hoje eu jogo no chão e piso em cima. Assim, ele desaparecerá. Junto com o sentimento que costumava fazer dele moradia.

Preciso te deixar ir e parar de te machucar com minhas palavras e sentimentos, como o fiz há pouco. Explodi e você, mesmo sem estar perto, foi quem se machucou com essa explosão. Justamente a pessoa que eu não queria ver sangrar.

Te deletei do meu Facebook, justamente da maneira a qual eu sempre julguei errada. Mas meu impulso nervoso me guiou a isso e agora não posso mais voltar atrás. No momento, tudo que eu posso fazer é te deixar seguir em frente e torcer para que eu consiga seguir também.

Carla Oliveira

Carla Oliveira Jornalista por formação, apaixonada pelos encantamentos diários por destino. Há 24 anos tenta escapar dos sentimentos, mas sem eles fica sem sentido. O cheiro que mais gosta é aquele teu que gruda na pele dela. Ah: canceriana, intensa, extremista e chata.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s