Mutação

evoluc3a7c3a3o-espiritual

Paro e repenso. Analiso e percebo migalhas tortas transformadas em banquetes. Aquele pouco fel, que de tão amargo embriaga, na ilusão do amor perdido transformado em doce.

Pura mágica realizadora, idealizadora, que faz do nada o tudo e enche de esperanças um coração cansado. Triste de ver, todo dia, a luz do sol mais longe. O calor mais frio. A praia mais deserta.

Saber que, por um instante, fagulhas acenderam uma chama morta. E o que era lenha se fez pó. A morte em instantes do resto da vida. A incompreensão.

A descoberta torpe, o beijo doce e o sonho lúdico, lúcido. Sonhar de olhos abertos não seria, então, a melhor forma de se enganar? Pois se doce fora o pensamento, salgada a vida chega, em pedaços, aos prantos.

E suspiros se esvaem na poeira do tempo. Ele que nunca para e nunca dorme, hoje, controla a rotina incessante de meus passos. Eu não sei para onde vou, mas eu ando. Prefiro deixar rastros de mim por onde passo a ser inexistente na estrada.

O caminho, como sempre, não é claro. Não há como saber em qual ladeira eu fico e ao pó retorno. Mas o medo não me impede de enxergar um pouco além, a cada amanhecer.

Hoje as ilusões não são minhas. Elas eu deixei para trás. Trago comigo, apenas, a realidade. Objetiva, nua e crua. Completamente bela pela simplicidade irretocável do suspiro profundo.

Eu sei aonde chego. Eu sei por onde vou. Sou navegante do meu caminho. Sou Sol, sou Lua, sou a estrada. Eu me desfaço e me refaço a cada segundo.

Evolução. Eu sou um aprendiz de mim mesmo.

 leo

24 anos, publicitário,  é um apaixonado por economia, política e filosofia. É um inimigo declarado do estado. Um minarquista pragmático. Tem como inspiração Ayn Rand e Ludwig von Mises. Gosta de falar abobrinhas, bobagens e jamais vai te levar a sério. Também tem um lado místico. Não olha torto que o santo é forte. Está aprendendo a escrever, desculpem os maus modos.

Anúncios

Carta de agradecimento a quem foi embora

É preciso agradecer a quem está ao seu lado, mas mais que isso, agradeça a quem foi embora. É isso mesmo, livre-se do ódio e da raiva para dizer ao menos um obrigada a quem preferiu seguir uma jornada longe da sua. Muitas vezes o universo agiu para o seu crescimento, e você, cego com as dores do coração, não enxergou.

É difícil agradecer por algo que a gente não quer que aconteça, é difícil agradecer quando você quer continuar e o outro decidiu parar. A caminhada fica desiquilibrada, mas veja só, quando um para, o outro continua. Que esse ser seja você.

Eu te agradeço por tudo que fez a mim nesse tempo que tivemos o privilégio de conhecermos um pouco mais da gente, dos nossos corpos, dos nossos paladares, dos nossos filmes preferidos. Obrigada por me ajudar naquele momento difícil aqui em casa, por me dar abrigo, segurança e amor. Eu te agradeço imensamente por acertar em todos os presentes, por me agradar sempre que podia, por me ensinar a ser mais humana e menos fria. Obrigada, enfim, por apresentar o seu melhor lado.

Mas meus agradecimentos nessa noite vão para tudo que você não fez por mim e permitiu que eu mesma fizesse.

Eu passei por alguns momentos complicados que com toda certeza você iria me ajudar, mas você não estava mais lá, então eu aprendi a me reerguer sozinha e visualizar na minha cabeça todos os motivos pelos quais eu ainda tinha que continuar minha jornada. Não é fácil não desistir, mas eu fiz isso. Eu não desisti de mim.

Quando eu te mandava uma foto minha, você delicadamente, me elogiava, me mantinha em um nível alto de beleza, agora, eu tive que me olhar no espelho e me sentir bonita pela minha própria concepção. Analisei alguns dos detalhes que você jurava ser a coisa mais linda que pertencia ao meu corpo, mas há muito mais em mim.

60714-What-Lonely-Feels-Like

Você me trouxe paz e companheirismo, mas sem você aprendi a descobrir o mundo com uma penca de gente totalmente diferente de mim. Eles me trouxeram novos motivos para sonhar, uma nova visão do mundo e da vida.

Depois da sua partida eu tive que me reencontrar porque você levou quase tudo, então eu me dei à liberdade de passar dias sozinha na incessante busca pelo meu eu que agora não era mais seu. Então comecei do zero, aprendi a fechar um ciclo para começar outro.

Você me encorajou (mesmo sem saber) a ir em busca dos meus sonhos. Me fez enxergar que mesmo sozinha eu podia continuar caminhando.

Obrigada pelo crescimento e por não ter voltado atrás, por ser forte e ter conseguido, assim como eu, um novo caminho a ser trilhado.

Se eu soubesse que eu iria ganhar tanto te perdendo, eu te perderia.
Jamile Ferraz

Jamile Ferraz Jornalista, mas gosta mesmo é de romance barato. Virginiana com vida profissional, mas nunca conseguiu tomar um rumo na vida pessoal. Acredita em destino, mas nem tanto. Apaixonada por livros, cinema e a música é como combustível. Um dia vocês vão ouvir falar de mim.

Um eu sem você #24 – 28 de Outubro

Fingir estar triste é impossível, ou você está ou não está. Assim como amar, embora muitas pessoas consigam fingir sentir algo por anos. Mas a felicidade? Ah, essa é uma máscara fácil de se encontrar no rosto das pessoas. Ao caminhar pela rua, quase nunca cruzamos com alguém em lágrimas. Afinal, é muito mais fácil tampar aquilo que nos perturba para não darmos maiores explicações ao mundo.

Mas a verdade é que sempre percebemos quando uma felicidade é plena e verdadeira. Ela se difere das máscaras: ela é real! A gente não consegue passar por ela e não percebê-la: os olhos brilham, os cantos da boca se movimentam sozinhos e, quem não entende, até os julgam loucos por sorrirem sozinhos.

Eu costumava ser assim quando tinha você. Até nos dias cinzas, que sempre me deixavam um pouco deprimida, você conseguia encher de cores e transformar as tristezas em alegria. Eu pensei que você havia chego para transformar minha vida por toda a eternidade, sabe?

No final é muito mais fácil fingir não sentir quando se sente tudo do que fingir sentir tudo quando não se sente nada. Pelo menos comigo, sempre foi assim. Nunca consegui fingir afetos e esconder os que tenho sempre foi um desafio.

tumblr_lx8cj9Lduq1qct02n.png

Mas quem em sã consciência trocaria estar em paz para fingir ter um buraco no peito que não pode ser preenchido? Eu não. Por isso tento, diariamente, fingir não ter um buraco no peito.

Antes, eu precisei me desculpar com você. Precisei dizer o quanto eu sentia muito pelas coisas que eu te disse, pelas dúvidas e ofensas que joguei em você em meio ao caos que eu não consigo arrumar. Sei que te machuquei e essa era a última das minhas intenções.

Sei que o que passou foi verdadeiro e que o fato de não poder ser não anula o que foi. Não podemos julgar o passado pelo presente, por mais difícil que seja aceitar isso na prática. Você merece ficar bem e ser feliz. E eu vou te deixar ir e viver o que quiser e sentir.

E eu vou continuar. Vou continuar a te ver nos textos de amor e a te escutar nas músicas que falam sobre saudades. E você vai seguir sendo a melhor pessoa que conheci e o caminho que se perdeu do meu, mas que um dia há de cruzar.

E eu vou continuar: a amar você.

Carla Oliveira

Carla Oliveira Jornalista por formação, apaixonada pelos encantamentos diários por destino. Há 24 anos tenta escapar dos sentimentos, mas sem eles fica sem sentido. O cheiro que mais gosta é aquele teu que gruda na pele dela. Ah: canceriana, intensa, extremista e chata.

Quanto você me olhou pela primeira vez

Nossos olhos se cruzaram e a única sensação que pude sentir foi um formigamento no pé. Uma dormência que foi subindo lentamente pela minha perna, e despertou as borboletas que moram em meu estômago e que há muito dormiam – elas estavam te esperando!

Quando você me olhou, um segundo se transformou, de repente, em todo o tempo que eu precisava para saber onde mora a felicidade. Eu pude notar, nesse piscar de olhos, que nossos laços se cruzavam de tempos atrás, quem sabe de outras vidas.

Eu pude sentir a sensação de estar em casa novamente, depois de um longo dia de trabalho, e de jogar minhas chaves sobre a mesa, e ainda vestido deitar no sofá enquanto você pergunta como foi o dia, dizendo que eu nunca estive tão lindo como estava naquele momento. Você gosta de elogiar, e eu te amo mais por isso – apesar de sempre ficar sem jeito.

Mesmo ainda sem te tocar, eu senti o seu calor e lembrei de você deitado no meu peito, fazendo os planos mais loucos para o futuro e me tornando cúmplice do que comecei a chamar de “nossas loucuras”, o nosso jeito louco e inocente de ver o mundo.

876692

Você sempre esteve aqui, eu sempre te senti. E nesse segundo que nossos olhos se cruzaram eu descobri que não era louco, era só um paciente esperando pelo remédio. Era a cura de uma doença que eu não tinha. Era a alegria do beijo doce pelo amanhecer. E você rindo do meu cabelo bagunçado, enquanto eu te enchia de beijos te dizendo que você é a coisa mais bonita que eu já vi.

Depois daquele olhar meus domingos nunca foram os mesmos, e eu pude admirar o entardecer com todo o meu coração, sem ter medo da segunda-feira, afinal, depois de um dia longo, você seria a minha recompensa, o meu desejo de voltar pra casa.

Devo confessar que, devido a esse olhar, ganhei até uns quilos. Nós amamos comer, não é mesmo? Adoro quando, mesmo sem ter todo o dom de um chef, você cozinha coisas que me lembram de casa. Adoro seu jeito de me confortar e me fazer sentir parte do mundo.

Talvez você não saiba e eu nunca tenha te dito, porque eu tenho um sério problema em expressar o que sinto, mas eu só cheguei tão longe porque você estava me olhando, me apoiando. Era de você que vinha minha força de virar madrugadas a fio no escritório pensando em um jeito de mudar o mundo. Seu compromisso com a verdade, sua integridade, sua fé nas pessoas, sua bondade… É de você que vem a minha humanidade. Teu calor não me deixou ser frio, mesmo depois de tantas pancadas.

Não foi fácil chegar até você. Mas foi a melhor coisa que eu poderia ter feito. Desculpe a demora.

Mas eu tenho certeza que você vai entender, quando os nossos olhos se cruzarem.

Leonardo Lino 24 anos, publicitário,  é um apaixonado por economia, política e filosofia. É um inimigo declarado do estado. Um minarquista pragmático. Tem como inspiração Ayn Rand e Ludwig von Mises. Gosta de falar abobrinhas, bobagens e jamais vai te levar a sério. Também tem um lado místico. Não olha torto que o santo é forte. Está aprendendo a escrever, desculpem os maus modos.

Poderia ser qualquer pessoa do mundo, mas é você

O dia está meio nublado, o que me faz querer ficar na cama por mais algumas horas pensando que poderia ser qualquer uma ao meu lado, mas o universo trouxe você.

Sempre procurei alguém que me apresentasse o mundo, hoje você me apresentou sua cama, suas fotos antigas e sua família. A descoberta desse mundo permitiu que o mundo nos descobrisse. Agora que ele nos conhece, os lugares que queremos visitar ficaram mais acessíveis, as línguas que sonhamos em aprender estão tão perto dos nossos ouvidos.

O mundo me trouxe até você para que pudéssemos mostrar a ele que estamos fazendo valer a pena.

O universo me preparou por tanto tempo para encontrar alguém como você. Alguém que estivesse pronta para receber o que meu coração insistiu em dizer para tantas pessoas erradas. Dessa vez eu acertei e aceitei que poderia ser qualquer pessoa nessa cama, mas eu escolhi você.

tumblr_lqxg5hxvGT1qh2ujco1_500

Eu queria conhecer o mundo e apesar da gente ter viajado bastante eu encontrei o melhor lugar para construir nossa morada. Eu estou em seu coração agora. E poderia ser qualquer pessoa, mas esse lugarzinho foi construído para abrigar os sentimentos mais sinceros que duas pessoas podem carregar em seus corpos. Poderia ser qualquer pessoa, mas você também me escolheu.

A gente nunca sabe se o amor da nossa vida vai estar na esquina da nossa casa ou do outro lado do mundo, se é nossa vizinha ou mora em outro continente. A única coisa que a gente sabe é que quando se trata de amor não há distância que te impeça de encontrar um novo mundo para morar.

Poderia ser qualquer pessoa do mundo, mas é você.

Jamile Ferraz

Jamile Ferraz Jornalista, mas gosta mesmo é de romance barato. Virginiana com vida profissional, mas nunca conseguiu tomar um rumo na vida pessoal. Acredita em destino, mas nem tanto. Apaixonada por livros, cinema e a música é como combustível. Um dia vocês vão ouvir falar de mim.

Dedicatória

Em todos esses anos, todas as histórias felizes que tentei escrever com alguém não deram certo. Atirei inúmeras folhas de papel amassado no lixo, manchei meu tapete com tintas de caneta que estouraram quando, por incontáveis vezes, a outra mão resolvia jogá-la no chão, comprovando a desistência de criar um livro cheio de risadas, sonhos e amor. Até um calo no dedo de tanto insistir em escrever sozinha também tive no meu dedo anular.

Mas como quem desaprende a escrever, chegou um dia em que eu desisti, joguei e rasguei todos os meus papéis em branco pelo quarto, atirei todas minhas canetas coloridas pela janela e não conseguia sequer segurar um lápis ou ler uma folha cheia de palavras.

E aí você chegou como uma feiticeira que sabia identificar quando alguém estava derrotado e exausto de sonhar com contos que nunca sairiam sequer da imaginação. E com todo o seu brilho, você se empenhou e conseguiu arrumar toda a minha bagunça romântica literária e começou a escrever este novo livro sozinha.

tumblr_nghnf6TzFM1qzhokmo1_1280

Quando me deparei, eu é quem estava jogando a caneta no chão dessa vez, manchando toda a história que você projetava. Foi nessa hora que eu levantei e te mostrei que eu ainda guardava comigo uma caneta bic de quatro cores e perguntei se você se importaria em dividir comigo as páginas em branco para escrever esse romance a duas mãos e com um pouco mais de cor além do azul que você estava usando.

Você sorriu e o branco dos teus dentes iluminaram o túnel dentro do meu coração e suas palavras não precisaram sair da boca para me dizer que não se importava nenhum pouco em escrevermos essa história juntas.

Eu, que já estava acostumada a voltar para o chão logo depois de começar a flutuar em sonhos e pensamentos para transcrever durante a vida, ainda estranho, vez ou outra, esse voo constante que é dividir a escrita do mais lindo livro da minha vida contigo, que além de me levar para longe do chão, trouxe também a mágica dos contos de fada para a minha vida.

E é por isso que lhe dedico este texto: por dividir a caneta, as páginas em branco, a mesa e misturar a tua caligrafia com a minha.

Carla Oliveira

Carla Oliveira Jornalista por formação, apaixonada pelos encantamentos diários por destino. Há 24 anos tenta escapar dos sentimentos, mas sem eles fica sem sentido. O cheiro que mais gosta é aquele teu que gruda na pele dela. Ah: canceriana, intensa, extremista e chata.

Um eu sem você #23 – 27 de Outubro

As segundas-feiras são os dias mais difíceis, em todas as semanas que têm passado depois de você. A segunda-feira é o dia oficial do “hoje eu começo”. Com certeza hoje algumas pessoas estão começando um emprego novo, uma nova dieta, uma nova rotina… Pequenas metas de vida que cada um coloca na cabeça para tentar ficar melhor. A minha era te esquecer e acordar com o coração um pouco mais leve. E falhei antes mesmo de sair da cama.

Minha semana começa e ao abrir os olhos me dou conta que é mais uma semana sem você. Mais uma semana a passar sem você voltar. Meu coração é tão teu, meu amor é tão nosso que a cada fim de semana eu espero o seu retorno.

Quando éramos plural, as segundas eram mais felizes porque tinha você nela. Meu sorriso abria em sincronia com os olhos, pois seus sinais no meu celular já haviam chego enquanto eu ainda sonhava.

Agora, minha luta diária é pra tentar não ir atrás das suas notificações e atualizações em todas as redes sociais. O amor que antes era meu maior aliado e amigo, hoje é meu maior adversário e inimigo. E, ainda sim, não consigo entender como algo lindo pode tornar-se, em um piscar de olhos, a maior tristeza e dor.

Meu desejo é te mandar: eu te amo. Sem esperar resposta nem reciprocidade, apenas para não correr o risco de você esquecer. Sei lá, dá um medo pensar que você possa achar que te esqueci, mesmo esse sendo meu objetivo de vida no momento.

O amor que sinto não cabe em mim e eu preciso esvaziar o coração para que outros sentimentos possam me preencher. Quanto mais o tempo sem falar com você passa, mais lotado fica meu baú de emoções. E ele está cada vez mais pesado.

Me desculpa se eu ainda não consegui passar mais do que alguns dias sem te procurar, é que é muito difícil carregar esse amor sozinha e não ter como deixá-lo mais leve pra que eu caminhe sozinha. Você ainda é a única solução pra diminuir a gravidade e o peso desse amor mal acabado.

Espero que um dia você me entenda e que se o seu amor por mim resolver ser mais forte que os medos e o mundo incompreensivo, eu estou aqui. Não conseguiria deixar de estar cada vez mais pronta pra te amar por todas as minhas vidas.

Hoje eu lembrei daquela noite em que te pedi em namoro e você recusou por ainda não estar preparada. Eu entendi, mas há tanto tempo que eu não pensava em ser só de uma pessoa que foi inevitável ter as lágrimas no meu rosto.

Nessa mesma noite, dormi embriagada e nem vi quando você encaixou o seu corpo no meu pra sonharmos juntas. Na manhã seguinte, acordei com você nos meus braços e uma dor por te ter ali a noite toda, em uma conchinha que nos protegia de tudo contrário à felicidade.

Eu preferia voltar a não conseguir mexer o braço do que continuar a conviver com essa saudade sem fim do cheiro do seu cabelo no travesseiro.

original

A saudade é o pior sentimento do mundo, e vai ver é por isso que só existe em português e é impossível traduzir para outros idiomas, muito menos com adjetivos que quantifiquem sua intensidade. Tudo parece pequeno demais diante da sua ausência.

Eu sou mesmo otária, né? Ainda te procuro pra me declarar e dizer que nesse coração ainda tem um amor imenso por você e a resposta que você me dá? “Para com isso, pelo amor de Deus, me deixa seguir com a minha vida. Tudo isso já me machucou demaaaais, você não tem noção! Não faz isso comigo”.

Não fazer isso com você? E o que você está fazendo a cada dia que age como se eu nunca tivesse nem existido? Nesse instante, meu coração que já se acostumou a sangrar tenta se desafogar e despeja em você toda a tristeza que vem se acumulando em mim.

Não que eu me orgulhe do dito, mas foi com sentimento em cada sílaba. Eu sinto mesmo que você age como se nunca tivesse sequer me conhecido. Eu realmente penso nos meses anteriores e sabia que isso aconteceria. Afinal, por que com você haveria de ser diferente de todas as outras vezes que eu dei com a cara na parede após entrar em um labirinto amoroso, mas na hora de sair todas as portas estavam trancadas?

Eu realmente sinto muito por ter entrado e aparecido na sua vida, não sabia que tinha sido tão doloroso assim todas as noites de amor que tivemos. Eu profundamente não quero mais deixar o que sinto me levar até você. Vou aceitar que fui apenas um experimento na sua vida e nada além disso.

Eu realmente sinto que em um dia eu tinha alguém diante de mim que não conseguia conter o amor que sentia por mim e, no dia seguinte, não tinha nada além de uma parede de gelo e a indiferença.

Eu realmente espero e desejo que fique e esteja bem, que seja feliz, que o sucesso em todos âmbitos da sua vida te acompanhem. Eu realmente sinto muito ter sido tão ruim assim o cruzamento de nossas vidas.

E, mais do que tudo, eu realmente não queria que você, justamente você, tivesse que ir embora. Assistir você se afastar e “torcer” para que o mundo, o tempo ou a vida queira que nos reencontremos. O encontro só acontece com quem está disposto, assim como você esteve há dois meses atrás. Agora, não há mais disposição além da de você me apagar.

Então eu também tenho que apagar, deletar as lembranças e fingir ser feliz. Se eu vou conseguir? Espero que sim. Se você ainda vai pensar em mim daqui um ou dois anos, jamais saberei. E esse não saber é que eu não queria. Mas não tenho mais nada em minhas mãos. Apenas o meu coração que hoje eu jogo no chão e piso em cima. Assim, ele desaparecerá. Junto com o sentimento que costumava fazer dele moradia.

Preciso te deixar ir e parar de te machucar com minhas palavras e sentimentos, como o fiz há pouco. Explodi e você, mesmo sem estar perto, foi quem se machucou com essa explosão. Justamente a pessoa que eu não queria ver sangrar.

Te deletei do meu Facebook, justamente da maneira a qual eu sempre julguei errada. Mas meu impulso nervoso me guiou a isso e agora não posso mais voltar atrás. No momento, tudo que eu posso fazer é te deixar seguir em frente e torcer para que eu consiga seguir também.

Carla Oliveira

Carla Oliveira Jornalista por formação, apaixonada pelos encantamentos diários por destino. Há 24 anos tenta escapar dos sentimentos, mas sem eles fica sem sentido. O cheiro que mais gosta é aquele teu que gruda na pele dela. Ah: canceriana, intensa, extremista e chata.

Eu deveria partir

Deveria ir embora, correr sem rumo e não olhar para trás. Deveria deixar você em algum lugar distante do passado, apagado, esquecido e moribundo.

Deveria deixar você ir sem a menor chance de voltar. Eu deveria.

Sua presença me mata a cada segundo e toda hora me pego pensando no porque de não ter te deixado. Me pergunto se todas aquelas noites acordado por você não fizeram de mim uma pessoa pior.

Eu queria mesmo comprar uma passagem pra longe, só de ida. Me perder em qualquer lugar no qual você não estivesse.

Eu deveria existir por mim, não por você. Deveria não sentir ciúmes e nem querer mais do que eu posso ter.

A realidade em que vivo, há muito, já deveria ter acabado com a ilusão de que um dia, daqui muito tempo, ou no instante seguinte, você percebesse que eu sou aquele que pode te fazer feliz.

343662

Deveria deixar essa insanidade em prol da minha estabilidade mental. Da minha paz, do meu amor. Abandonar o Prozac e, junto dele, abandonar todas as nossas lembranças boas, nossos risos fáceis, nossos amigos.

Mas ao contrário de tudo isso, eu me abandonei. Eu me deixei por você. Me entreguei por completo e aqui estou, preso, entre quatro paredes pensando em todas as coisas que eu deveria ter feito e não fiz. Por medo. Medo de te deixar e a realidade lá fora ser ainda pior. Medo de descobrir que o meu errado era o meu certo. Medo de não achar aquilo que eu procurava.

Talvez a felicidade só apareça quando eu partir. Ou talvez ela esteja aqui. Existindo enquanto eu me preocupo com aquilo que eu deveria, mas não fiz.

Leonardo Lino 24 anos, publicitário,  é um apaixonado por economia, política e filosofia. É um inimigo declarado do estado. Um minarquista pragmático. Tem como inspiração Ayn Rand e Ludwig von Mises. Gosta de falar abobrinhas, bobagens e jamais vai te levar a sério. Também tem um lado místico. Não olha torto que o santo é forte. Está aprendendo a escrever, desculpem os maus modos.