Um eu em carta #1

Oi, sou eu.

É, isso mesmo, você mesma que está escrevendo. Parece meio louco, mas não é não. Sei que não estamos em um longa-metragem de ficção científica e todos os conselhos que te darei aqui não irão mudar o roteiro do que já foi, mas espero que se sente e deguste esses dez anos que passaram e resumo por meio de epifanias.

Aos quatorze anos, as provas de matemática realmente parecem o seu maior problema da vida – sem contar os corações partidos que vem te acompanhando há algum tempo já –, né? Mas deixa eu te contar um segredo: as equações de terceiro grau ou a teoria de Pitágoras não são nada comparadas às teorias e práticas que só aprendemos durante a vida. Não há combinação química mais destruidora do que um toque de mãos que arrepia a tua nuca, não há conjugação verbal mais correta do que aquelas frases românticas – ou safadas – sussurradas ao pé do ouvido e, acredite, conseguimos destruir as leis da Física e sentir um corpo presente dentro da gente – no coração.

Quer saber mais? Essa época de escola será o tempo que mais sentirá saudades daqui 10 anos. Com o tempo, os amigos – e você também – crescem e faz um falta danada encontrá-los todas as manhãs. E, daqui 10 anos, eu quero ver você arrumar um tempo entre sua agenda com trabalho-obrigações-de-casa-e-projetos-pra-vida com a dos seus amigos com trabalho-academia-balada-e-projetos-pra-vida. Então aproveite essas manhãs, tardes e noites de estudos e desabafos. Elas irão fazer falta daqui um tempo – mas não precisa se preocupar, o destino logo vai te presentear com os melhores amigos que a vida poderia te dar, mesmo sem muito espaço nas agendas.

tumblr_m9u9dstVIE1qbbuybo1_500_large

Você, ao me ler, deve estar duvidando que é você mesmo, né? Eu também duvidaria. Mas tenho mais algumas coisas para te contar: o tempo vai passar e vai te deixar mais realista quanto a quase tudo. Então não se preocupe com aquele amor – o primeiro – e deixe pra lá essa história de que só existe um amor na nossa vida. É tudo história de conto de fadas.

A vida vai te mostrar que nesse nosso mundinho existem sete bilhões de pessoas e ao menos umas 10 podem ser o amor da sua vida. É só você se permitir – e eu te garanto, também, que alguns – e muitos – amores e paixões irão acabar – e acabar com você também, canceriana –, mas você vai levar para a vida toda a doçura que cada um deixou dentro de você e na sua história.

Eu não quero me prolongar muito nessa carta, eu sei que a sua cabeça adolescente tem matérias para estudar para provas e alguns dramas para serem resolvidos, mas sabe de uma coisa? Você vai ser tia de uma menininha loirinha linda! E ela vai ser, entre os sete bilhões de pessoas do mundo, um dos amores da sua vida. Espere só e verás. Aliás, hoje os laços familiares podem estar um pouco enferrujados e quebrados, mas Deus sabe o que faz e até você chegar onde eu estou agora, tudo ficará bem.

Na verdade, se eu tivesse somente um conselho para te dar, não seria um conselho, seria um aviso: continue fazendo tudo exatamente como fez. Sabe por quê? Porque tudo o que fez te trouxe até onde eu estou e, aqui, está tudo muito bem.

É, isso mesmo: tudo ficará bem.

Carla Oliveira

Carla Oliveira Jornalista por formação, apaixonada pelos encantamentos diários por destino. Há 23 anos tenta escapar dos sentimentos, mas sem eles fica sem sentido. O cheiro que mais gosta é aquele teu que gruda na pele dela. Ah: canceriana, intensa, extremista e chata.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s